terça-feira, 24 de novembro de 2009

Flowers oder Blumen aus Madeira




As flores são demasiado belas para serem colhidas. Tornam o nosso mundo mais colorido e aromático. As flores merecem viver em paz no seu cantinho do jardim. Apanhar uma flor é perder valor como ser humano, prefiro vê-las e deixar que outras as vejam e sintam a natureza na sua plenitude. (Fotos CAM)



Susan Boyle comes a Dream


Susan Boyle está de novo e em força com o seu album musical. E a sua voz é para sonhar acordado! A voz desta escocesa não "é de plástico"... basta comprovar no site dedicado à sua obra musical. Uma prenda de qualidade neste Natal!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Se fosse rico...


Descobri esta casa à venda perto da Boaventura, com uma vista sobre o Atlântico encantadora. Só o silêncio da zona dá vontade de sonhar, se eu fosse rico...

500 ANOS DE HISTÓRIA DA MADEIRA

No próximo dia 21, será inaugurada na Sala D. Luis do Palácio da Ajuda, a maior exposição de arte jamais apresentada fora da Madeira. Sob o lema "Obras de Referência dos Museus da Madeira - 500 Anos de História de um Arquipélago", é uma excelente oportunidade para os portugueses verem ao vivo, obras de arte que nem sempre estão acessíveis.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

CABO SUBMARINO DO FAIAL

Da amiga Yolanda Corsepius surge mais um trabalho seu, publicado em conjunto com Ricardo Madruga da Costa. Trata-se da separata do Boletim do Núcleo Cultural da Horta #18-2009, com um estudo designado "UM CONTRIBUTO PARA A HISTÓRIA DA COMPANHIA ALEMÃ DO CABO SUBMARINO NA ILHA DO FAIAL". A Cidade da Horta, pretende constituir um museu dos Cabos Submarinos. Acho a ideia interessante juntar as companhias Commercial Cable Company (Americana), a Europeand Azores Telegraph Cº.(Inglesa)e a DAT-Deutsche Atlantische Telegraphengesellschaft(Alemã), para o efeit0. A contribuição da escritora Yolanda Corsepius tem sido muito relevante tirando partido do seu espólio familiar, da sua dedicação e estudo e do seu carinho em não deixar "morrer" a memória dos cabos submarinos, outrora tão importantes nas comunicações transatlânticas.
Fazemos votos para que com o apoio da Secretaria Regional da Cultura dos Açores, e da autarquia da Cidade da Horta, se faça juz e procure divulgar o passado deste acontecimento importante. Pena é que na Madeira não haja uma iniciativa do género, espólio haverá faltará vontade e contra isso nada a fazer!