sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

O FALSO MENDIGO - VINICIUS DE MORAES

O FALSO MENDIGO


Minha mãe, manda comprar um quilo de papel almaço na venda
Quero fazer uma poesia.
Diz a Amélia para preparar um refresco bem gelado
E me trazer muito devagarinho.
Não corram, não falem, fechem todas as portas a chave
Quero fazer uma poesia.
Se me telefonarem, só estou para Maria
Se for um trote, me chama depressa
Tenho um tédio enorme da vida.
Diz a Amélia para procurar a "Patética" no radio
Se houver um grande desastre vem logo contar
Se o aneurisma de dona Ângela arrebentar, me avisa
Tenho um tédio enorme da vida.
Liga para vovó Nenem, pede a ela uma ideia bem inocente
Quero fazer uma grande poesia.
Quando meu pai chegar tragam-me logo os jornais da tarde
Se eu dormir, pelo amor de Deus, me acordem
Não quero perder nada na vida.
Fizeram bicos de rouxinol para o meu jantar?
Puseram no lugar meu cachimbo e meus poetas?
Tenho um tédio enorme da vida.
Minha mãe estou com vontade de chorar.
Estou com taquicardia, me dá um remédio
Não, antes me deixa morrer, quero morrer, a vida
Já não me diz mais nada
Tenho horror da vida, quero fazer a maior poesia do mundo
Quero morrer imediatamente.
Fala com o Presidente para fecharem todos os cinemas
Não aguento mais ser censor.
Ah, pensa uma coisa, minha mãe, para distrair teu filho
Teu falso, teu miserável, teu sórdido filho
Que estala em força, sacrifício, violência, devotamento
Que podia britar pedra alegremente
Ser negociante cantando
Fazer advocacia com o sorriso exato
Se com isso não perdesse o que por fatalidade de amor
Saber ser o melhor, o mais doce e o mais eterno da tua puríssima carícia.

2011 - SONNE IN DER NACHT - DU BIST ALLES IN MEINEM HERZEN






Peter Maffay - Schöner Song und Meine Freundin Andrea Yürgens
http://www.youtube.com/watch?v=bQ9MpKgZ8zg
http://www.youtube.com/watch?v=mgExdraVTIY

2010 - It's only a PAPER MOON


As músicas são como os anos que vão passando... Durante a minha infância, trauteava-se a LUA DE PAPEL. Ouvi-la na voz de Nat King Cole, Tatum O'Neal ou Hiro é sempre uma doce recordação.
Manhãs estivais, assobiando Paper Moon enquanto a velha Gillete deslizava na face em longos caminhos de espuma, os livros do Tio Patinhas lidos nas escadas do terraço e o som etoando no quintal, vezes sem fim. Era como um disco riscado deslizando em círculos infinitos. Tatum era uma espécie de Judy Garland e o Feiticeiro de Oz e as folhas de calendário foram sendo rasgadas uma após uma.

Dou conta que hoje o mesmo gesto se executa de novo. Ao contrário das folhas do velho calendário, Moon Paper continua! It's only a PAPER MOON...    

http://www.youtube.com/watch?v=GV0A-pQaay4
http://www.youtube.com/watch?v=C6lGBVpHdow
http://www.youtube.com/watch?v=kgNef0mgOeI

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

MERCI A SOLANGE





Dear Solange,
Thank you for the beautifulls photos from  your garden!   In the Flemish landscape covered with snow, I thank all friends who over the years continue to maintain. After Winter comes the Spring and Summer friendship remains unchanged! Thanks for everything.

Carlos

domingo, 19 de dezembro de 2010

NOVO BLOGUE DEDICADO A MAX ROMER

Adicionado um novo blogue dedicado a Max Römer com tudo o que diga respeito a este artista em

http://maxromer.blogspot.com

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

A MENINA QUE SONHA COM MAX ROMER

Era uma vez uma menina, penso que se chama Ana! Não me lembro bem do verdadeiro nome. Mas que interessa o nome? Para história basta ser menina, como lhe designaria Hans Christian Andersen. Naquela época, os seus pais não tinham possibilidade de lhe comprar os móveis para o seu novo quarto. E quanto ansiava Ana por ter a sua caminha, só sua. A casa das bonecas onde guardava as suas Barbies e o Urso Teddy que lhe tinham oferecido num Natal. Então, um dia os seus pais pensaram numa alternativa. Por que não vender aquela aquarela de Max Römer que tinham herdado? E se melhor ideia nem solução não havia, resolveram vender o quadro. Nesse dia quando Ana chegou da escola, deparou-se com o seu quarto de sonho totalmente remodelado. Nessa noite já poderia sonhar e dormir agarrada às suas bonecas ao seu ursinho Teddy. Tão feliz ficou que adormeceu e a dizer "obrigado" àquele senhor de nome estranho que não conseguia decifrar. De agora em diante resolveu que o seu quarto se chamaria Max Römer, como forma de agradecimento aos móveis que tinha tido naquele dia à muito ansiado. 
Feliz esta homenagem!
Esta pequena história é baseada em factos reais

ALMANAQUE PEF-2010 COM MAX RÖMER

O Almanaque que o Posto Emissor do Funchal vem editando todos os anos, conta para o ano de 2010 com uma pintura de MaxRömer na sua capa. A comprar...

TOMBE LA NEIGE...

Como uma canção de Adamo, "TOMBE LA NEIGE", a neve caiu no jardim! A Flandres cobre-se de um vasto manto banco anunciando o Senhor Inverno. Merci a Solange pour la belle photo.