sábado, 24 de setembro de 2011

SOMEWHERE OVER THE RAINBOW-Israel "IZ" Kamakawiwo'ole



http://youtu.be/w_DKWlrA24k

A voz do Havai, o ukulele é de origem madeirense. Levado por emigrantes madeirenses para o arquipélago do Havai, este instrumento musical, vulgo cavaquinho faz parte do folclore português.

VIVEIRO

A pequena cidade de Viveiro é uma espécie de Cascais em ponto pequeno mas com muito comércio, marinas, diversas praias, casino e um sistema de helicópteros permanentes para qualquer acidente que haja no mar. Tem um centro de saúde que parece mais uma clinica privada  com todo o conforto adequado aos seus utentes. Pena que os nossos politicos da treta não tenham capacidade intelectual para aprenderem umas "coisitas" com o que se vai fazendo fora do país.

UMA RAPOSA EM PICÓN

Os concelhos mais a Norte da Galiza são um encanto. Vale a pena vir até cá para conhecer zonas ainda sem grande intervenção do homem, ou melhor dizendo, sem destruição do meio ambiente. Nada de prédios, casas sem cumprir as normas da região, praias sujas etc.. Para quem gosta de natureza, existem imensos parques nacionais e naturais. Pelo final da noite e já a caminho de casa, parei o carro para fotografar uma raposa. Tive tempo para  tirar a máquina da mala  e ainda "apanhar" a raposa que com os farois do carro ficou impávida. Por vezes tenho oportunidade de observar águias, baleias e em especial as urracas (corvos) que ao fim do dia, veem roubar nozes da arvore. Depois levam o fruto no bico e em voo atiram ao chão para comer o interior. Só vendo as vivo para verem como roubam os frutos.

PICÓN - ENTRE ESTACA DE BARES E CABO ORTEGAL




Para quem pensa que a água da praia é muito fria, direi que Xillói tem 20 a 21ºC. Nesta praia de Picón em Loiba, são 11 horas da noite. Gosto de vir aqui ver o mar pela noite e beber uma sidra no bar. Acompanho o movimento dos navios que atravessam o Mar da Cantábria, entre dois farois, o primeiro de Estaca de Bares ou Vares. O segundo de Cabo Ortegal onde romeiros cumprem promessas ao estilo dos budistas no Nepal. Pela prais de Picón, os meus filhos brincaram ano após ano nas suas férias de Verão. E foram crescendo e continuando a amar a Galiza quase como  sendo a segunda terra. Aqui fizemos amigos, vimos outras crianças crescerem outros infelizmente partiram... 

ENTARDECER EM VICEDO

Depois de quase 20 anos, troquei o Concelho de Ortigueira/Corunha pelo de Vicedo/Lugo. Ambos na provincia da Galiza é aqui que procuro alhear-me de tudo! Não existem relógios, telejornais, programas foleiros da nossa TV, e sem telemóveis ou noticias bombásticas da crise no nosso burgo. Da janela da cozinha, enquanto se prepara umas boas lapas e caramujos acabados de apanhar, acompanho o pôr-do-sol. O mar ali tão perto, é primordial para a minha vida... sem mar impossivel viver!  

ISLENHA # 48

Apesar de algum atraso na sua publicação, saiu mais um número da revista madeirense ISLENHA. Desta edição, há um destaque especial para a artista Martha Telles, bem como outros artigos de Ana Teresa Pereira; Ricardo António Alves; Doroteia Pita; Nelson Verissimo; Eberhard Axel Wilhelm; António Founier, Filipe Pestana Jardim e Ricardo Fabricio Rodrigues. Em anexo, saliente-se uma coleção de postais artisticos da já mencionada Martha Telles, como oferta ao leitor.

sábado, 17 de setembro de 2011

VIVEIRO



CIDADE DE VIVEIRO - MARIÑA LUCENSE







A cidade de Viveiro e a sua enorme ria vivem m constante dependência do mar. 

ENTRE A RIA E O MAR - VIVEIRO


RIA DE VIVEIRO

Situada no Mar Cantábrico nas chamadas Rias Altas da Galiza, Viveiro-Lugo é um verdadeiro encanto. Conheci esta pequena cidade numas férias à cerca de 15 anos e práticamente não há ano em que não a visite para ficar alguns dias. A sua ria, o mar a cordialidade do seu povo fazem deste lugar (tirando a Madeira) o meu preferido  aquele onde gostaria de passar os últimos dias da minha vida. 
Como curiosidade, acresce dizer que a familia Viveiros que povoou a Madeira são originários desta terra. E ainda existem alguns parentesco com Machico. E esta?...