terça-feira, 22 de julho de 2014

Antonio Carlos Jobim- Matita Perê

Tom Jobim: Garota de Ipanema (com Vinicius de Moraes)

RUA NASCIMENTO SILVA 107


Vinicius de Moraes e Tom Jobim
Vinicius e Heloísa - A Garota de Ipanema


Rua Nascimento Silva

Passei pela rua
Olhei obcecado para tua janela
Vi que estavas debruçado nela. Olhando o tráfego, pensando tema para poesia, e aquela letargia. Depois, acordes de piano inundaram a atmosfera e Heloísa
saiu correndo, correndo rumo a Ipanema. Sempre bonita, sempre 
charmosa, encantada no seu balançar. Dei comigo sentado na esplanada mais bonita, 
som de bossa perfumando o ar.
Heloisa continuava passando e passando no meu olhar!
Impávido, imóvel, explicando waves, que a avenida não consegue explicar.

Meu bom Tom, que fazes tanta falta, e tanta falta há-de faltar, Jobiniando nas nossas vidas,
que botequins te abraçavam pelas noites de desvario, Tom e Vinicius abraçados em cachaças e sonetos, desalinhados na madrugada.

Passei pela rua, 
Toda a poesia naquela janela. As meninas do Quarteto, 
ensaiavam com Dorival a sua Bahia. Só a força dos dedos 
iritava o teclado, desalinhado pela saudade.

Passei pela Rua Nascimento Silva
Vi Tom Jobim debrçado naquela janela, sorrindo
No asfalto dançava um samba. Falava dela
Heloísa, continua olhando, sem saber que é o mundo 
que olha pra ela!

CA

domingo, 6 de julho de 2014

AEROPORTO INTERNACIONAL DE PORTO DO MONIZ

Já tinhamos o Aeroporto de Beja abandonado. Agora, no Dia da Região um "iluminado" presidente de Cãmara resolveu botar discurso e sugerir um porto de acostagem para ferries no Porto do Moniz. Pensei que fosse alguma anedota ou que o senhor em questão estivesse grogue. Mas perante tal parvoice, sugiro ao dito senhor outra... E QUE TAL UM AEROPORTO INTERNACIONAL NO PORTO MONIZ!!!!
Senhor Presidente do Porto Moniz, p.f. não seja modesto! Invente algo mais grandioso, mais de acordo com o seu estatuto e com a sua lucidez intelectual. Vá lá, não se iniba... aproveite agora que o AJJ está de bom humor e peça-lhe um aeroporto, pois um heliporto já existe. Agora não peça ferries, onde vai você arranjar navios para acostar às rochas???    

RUSH TIME

Hora de ponta! O emaranhado de carros de bois, veículos, turistas e agentes de casas comerciais ou de navegação, fazem o resto. A cidade crescia à medida que o comércio e o turismo em paralelo, se desenvolvia em dias de navios no porto.
Da foto em questão, penso ser na zona do Pombal. Os carros de bois, tinham numeração com identificação do proprietário e número de licença, no caso "CLARA DE FREITAS - CASA BRANCA - LIC. Nº. 80