sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

LAVRA LÍRICA - Eulália Maria Radtke

Se a escola veio gritar,
exorcismar e "traumatar"
toda espécie de inocência
que eu tentava recriar caudalosamente,
também revelou-me
a valorização dos gestos
e compreender os livros.

- Acabo de revelar uma estranha embriaguez, espécie de orgasmo das criaturas unidas ao seu destino.

E sob um vento suão,
às quinze horas da adolescência,
percebi a antiguidade das pedras
tropeçadas no jardim.

Experimentei unir-me ao divino
sob todas as formas.

Amei a conspiração dos deuses
entre a pele e o sangue
de vestir o coração,
muito perto da terra
e escrevi na carne a vertigem
de toda a humana loucura.

E enquanto criáva-se no Brasil
a "Arte da Resistência"
sob o domínio das fardas,
Maria Bethânia gritava " Carcará, pega mata e come!",

Aleksei Leonov tornava-se
o primeiro homem
a sair de uma nave espacial
e todos queriam ser personagens
de Fellini,

às quinze horas da adolescência
fui buscar palavras inteiras
nas bocas dos adultos.
Reuni e repeti a todos sem compreendê-las.

Às quinze horas
da adolescência,
desenhei no barro alguns
moldes
que se transformaram
em versos,
depois lambi os dedos
para ver o gosto.

Às quinze horas,
era a palavra
eu
e o arado do coração
preparando a chão do poema.- Eulália Maria Radtke, em "Lavra Lírica". 
Blumenau SC: Editora Cultura em Movimento, 2000.


quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

5 ANOS TEMPLO CULTURAL DELFOS

A comemorar 5 anos de publicações em nome da cultura, este site merece uma visita pormenorizada a bem da "mente sana". Aproveite e disfrute!

Templo Cultural Delfos





Posted: 26 Jan 2016 01:14 PM PST
Sibyls Erythraea (Sistine Chapel), 
by Michelangelo
Uma vitória, muitos aprendizados e vários desafios!

O site Templo Cultural Delfos (TCD), editado por Elfi Kürten Fenske e Gabriela Fenske, completa hoje – 21.1.2016 – cinco anos com a marca de 1,6 MILHÃO visitantes. 


Até o momento foram publicados 127 autores nacionais e 40 autores estrangeiros (com biografias, bibliografias, fortunas críticas, obras e afins); 16 entrevistas e 29 páginas temáticas.


Muito do que não é publicado por aqui nossos amigos e leitores podem acompanhar através das nossas páginas nas redes sociais. Veja aqui a nossa rede


São cinco anos de estrada difundindo e valorizando nosso patrimônio cultural com respeito e responsabilidade. Cada momento dedicado a isso foi extremamente prazeroso e de muita valia para nós. Seguiremos assim, aprendendo e compartilhando, pois a vida se torna mais leve e mais bela desse modo, ademais, assim vamos desconstruindo a ideia de que não há quem valorize e busque conhecer nossa cultura, nossos artistas, músicos e escritores.

Há muito a aprender, conhecer e, não menos importante, há muito a ser partilhado.

Gostaríamos de agradecer a cada um de vocês que incentivaram, criticaram e compartilharam o nosso conteúdo com os familiares, amigos e colegas.

Continuem conosco nessa jornada!



"Eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita coisa."- João Guimarães Rosa, em Grande Sertão: Veredas.

Licença de uso: O conteúdo deste site, vedado ao seu uso comercial, poderá ser reproduzido desde que citada a fonte, excetuando os casos especificados em contrário. 
Direitos Reservados © 2016 Templo Cultural Delfos

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

ESCREVER É ESQUECER

"Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. A música embala, as artes visuais animam, as artes vivas (como a dança e a arte de representar) entretêm. A primeira, porém, afasta-se da vida por fazer dela um sono; as segundas, contudo, não se afastam da vida - umas porque usam de fórmulas visíveis e portanto vitais, outras porque vivem da mesma vida humana. Não é o caso da literatura. Essa simula a vida. Um romance é uma história do que nunca foi e um drama é um romance dado sem narrativa. Um poema é a expressão de ideias ou de sentimentos em linguagem que ninguém emprega, pois que ninguém fala em verso."
- Fernando Pessoa, no "Livro do Desassossego".