segunda-feira, 3 de outubro de 2016

CHANSONS

Domingo à noite! Trabalhos de última hora. Enquanto em rebuscava no caderno escolar, as contas a apresentar no início da semana, minha mãe escrevia sem fim à vista, resumos familiares, estudos e mais estudos sócio-económicos de pessoas carenciadas. A telefonia, essa com as suas cores verdes, onde mostrava as diversas estações e cidades do mundo, despejava música de outras paragens, de outras linguas. Se era certo que pelas 11 horas, a Emissora Nacional em Lisboa apresentava o "Sol e Touros" um programa dedicado à afición tauromática, era certo e sabido que ela mudava de estação. Não lhe interessava nada as noticias das corridas de touros, optando por estações francesas.
Eu andava de roda da última lição de francês, e começava a arranhar pequenas frases e vocabulário. Era quando tentava descobrir o significado das letras, o trautear de pequenos versos, o imitar de "Nathalie" de Aznavour!
- "La Place Rouge etait blanche... Nathalieee...
Baixinho, não vá Nathalie ouvir! A melodia só era interrompida quando ela me perguntava :
- Então? A lição está estudada? - Eu engolia em seco e ficava a soletrar no meu pensamento:
- La Place Rouge etait blanche... Nathalieeee ......

Sem comentários: