segunda-feira, 17 de julho de 2017

A MENINA SOMBRINHA E O SENHOR GUARDA CHUVA (conto infantil)-parte I

A MENINA SOMBRINHA E O SENHOR GUARDA-CHUVA
(a história de uma casa do tempo na Floresta Negra e dos seus dois habitantes)    
  

A menina sombrinha passava o tempo a tratar das flores que tinha no parapeito da sua janela, ou a olhar o jardim onde cresciam rosas coloridas como um arco-íris. Cravos; miosótis; jasmins perfumados e outras flores de que não me lembra o nome. Com a sua sombrinha de renda branca, protegia o seu rosto alvo dos raios de Sol. As suas lindas faces rosadas eram como beijinhos que o astro dourado tocava na sua pele. Ela só saía à rua em dias claros e quentes mas tinha pena do seu vizinho que vivia a seu lado. Era era precisamente o contrário! Não gostava nada de sair em dias de Sol. Era o senhor guarda-chuva sempre sombrio, vivia isolado e com cara de poucos amigos. Vestia um fato preto com risquinhas brancas e um lacinho impecavelmente dobrado a contornar a sua camisa branca. Nunca saía para passear sem o seu inconfundível guarda chuva preto, evitando molhar-se e passava grande parte do tempo à janela a espreitar as nuvens que passeavam pelo céu. Depois, fazia planos que qual seria a melhor oportunidade para se fazer notar. Convenhamos, era um pouco vaidoso na maneira de vestir e aproveitava sempre para cumprimentar a sua vizinha com um sonoro: - Bom Diaaa… menina sombrinha! Nessa altura, a menina já se recolhia à sua pequenina habitação, falando sozinha com o seu coração.

Sem comentários: